Notícias - Cotidiano

06-10-2010 18:35

 

 

Ações antrópicas agravam a epidemia da dengue

 

 O número de casos da dengue no mundo tem aumentado vertiginosamente há, aproximadamente, cinco décadas. No Brasil, o Portal da Saúde do Governo afirma que as transformações sociais e econômicas oriundas da industrialização no país provocaram mudanças significativas no perfil de ocorrência das doenças da população.

 

 Seguindo essa tendência, o Brasil registrou um aumento de 109% dos casos de dengue nas 6 primeiras semanas do ano de 2010 em relação ao mesmo período do ano anterior. O Estado já admite a iminência de uma epidemia.

 

 Considerando a rapidez da disseminação dos focos da dengue, admiti-se a dificuldade de combater efetivamente essa doença. Nesse sentido, mesmo as atividades de fiscalização dos agentes públicos não surtem efeito se dissociadas da participação e da mobilização das comunidades no sentido de adotar medidas simples, mas eficazes, para que se evite a proliferação do parasita.

 

 Especialmente em 2010, foram constatados os impactos das mudanças climáticas e de ações antrópicas, tais como as queimadas e o desmatamento, para o agravamento dos surtos.

  

 No que condiz ao desflorestamento, relaciona-se o extrativismo exacerbado a teorias do ETHOS produtivo que ignoram a capacidade de auto-organização dos ecossistemas terrestres. Fundamentado pela individualização contemporânea, tal corrente reproduz as teses mecanicistas de organização social.

 

Para a elaboração dessa matéria nos baseamos nos sites:

1http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=23624&janela=1

2 http://www.melhorambiente.com.br/mudancas-climaticas-potencializam-epidemia-de-dengue-no-brasil-aponta-opas/